Escritório Compartilhado, Escritório Próprio ou Home Office? Conheça os prós e os contras de cada um deles e saiba qual estrutura pode ser mais vantajosa dependendo do estilo, estratégias e atividade de cada negócio ou empresa.

Home Office

Para empreendedores que estão iniciando suas operações e possuem poucos integrantes, em um primeiro momento o home office pode trazer diversos benefícios, principalmente com relação à redução de custos com a locação de espaços, alimentação e deslocamentos. É importante, entretanto, considerar algumas despesas extras, como, por exemplo: energia elétrica, telefone e a necessidade de se contratar um plano de internet mais rápida.

Nem todos os profissionais conseguem ter bom rendimento fazendo trabalhando em casa. Este modelo de trabalho exige muita concentração, foco e principalmente disciplina para que não haja interferências dos assuntos domésticos no profissional. Além disso, é preciso confirmar se não existe nenhuma implicação legal da prefeitura da cidade para a empresa funcionar em endereço residencial.

Escritório Compartilhado, Próprio ou Home Office

Por outro lado o modelo de home office permite maior autonomia e flexibilização profissional com relação a horários e rotinas, e ainda evita a perda de tempo com deslocamentos, principalmente nas grandes cidades, o que representa ganhos na qualidade de vida e mais tempo para a família e o lazer.

Uma grande desvantagem do trabalho em casa é que o modelo de home office não oferece um espaço formal para, por exemplo receber clientes. Por este motivo, o modelo ainda enfrenta enfrenta preconceitos. Além disso, o trabalho em casa pode gerar excessos de carga horária com a indefinição de momentos de trabalho e descanso, se não houver planejamento e organização.

Por isso, para minimizar as desvantagens e desafios enfrentados pelo trabalho home office, recomenda-se que em alguns dias da semana a equipe trabalhe em espaços de coworking. O coworking ou escritório compartilhado proporciona integração com outros profissionais, garantindo socialização, algo de que muitas pessoas sentem faltam quando trabalham somente em casa, além de formalizar a estrutura empresarial. Falaremos mais sobre o conceito de escritório compartilhado no tópico seguinte.

Escritório Compartilhado

O escritório compartilhado conecta pessoas e empresas e valorizam a cultura da colaboração (trabalho colaborativo), empreendedorismo e inovação, seguindo a tendência da nova dinâmica corporativa. As vantagens são inúmeras e muitos deles oferecem serviços diferenciados, além de inúmeras conveniências para as empresas clientes dos coworkings.

Além de garantir um espaço de convivência e relacionamento profissional, esses escritórios trazem muitas vantagens para as empresas clientes, já que os escritórios compartilhados simplificam a burocracia para o registro e escolha de um endereço empresarial, pois muitos coworkings permitem que o cliente use o endereço do local para formalizar a abertura e registro da empresa para fins de alvará.

Escritório Compartilhado

O escritório compartilhado também  elimina o trabalho e custos extras para alugar e montar um escritório próprio, disponibilizando para os clientes serviços de recepção, limpeza, salas de reunião, espaços para refeição e café, suporte administrativo, serviços de impressão, além de toda a infraestrutura e recursos necessários para que a empresa se estabeleça no local.

Os custos para locar um espaço de coworking são mais acessíveis, comparando-se com os escritórios próprios, já que, como o nome sugere, nesse ambiente colaborativo as empresas clientes compartilham todos os custos, como funcionários (secretárias, equipe de limpeza e suporte técnico), impostos, luz, água, internet, manutenção dos computadores, entre outros, tornando uma proposta bastante vantajosa para empresas iniciantes ou que desejam focar esforços em suas atividades principais, trazendo menos preocupações e investimentos em relação à infraestrutura física do negócio.

Alguns escritórios são referências em atividades específicas, e com isso as empresas clientes se beneficiam para captar projetos, além de que o ambiente compartilhado favorece a troca de serviços e networking entre os profissionais envolvidos, representando uma vantagem competitiva para pequenas empresas que estão começando a atuação no mercado e precisam ampliar suas redes de contatos, situação que não acontece no trabalho home office.

Se a atividade da empresa exigir sigilo e trabalho em silêncio, os espaços de coworking nem sempre são uma boa opção, já que diversos profissionais de várias atividades trabalham e compartilham o mesmo espaço.

Escritório Próprio

Esta estrutura traz várias vantagens para empresas com equipes maiores que precisam passar uma imagem mais formal ao mercado e um escritório próprio está em concordância com a estratégia empresarial.

Com esse modelo de trabalho as atividades da empresa ficam mais centralizadas, porém, para se montar um escritório próprio é necessário realizar um alto investimento na infraestrutura completa do local, como mobiliários, computadores, além de custos com secretárias, serviços administrativos, limpeza, entre outros aspectos burocráticos a serem considerados.

Para empresas de maior porte que desejam mais privacidade, os escritórios próprios ainda são boas opções, desde que a escolha do local seja assertiva e atenda às necessidades da empresa.

Comparativo Escritório Compartilhado

Estratégias para escolher a estrutura de trabalho

Cada empresa deve avaliar o seu modelo de negócio e estratégias no mercado, considerando os recursos disponíveis para estruturar seu espaço de trabalho, seja home office, em espaços de coworking ou escritórios próprios, avaliando os prós e contras de cada um deles para definir qual é o ideal para a empresa.

Em alguns segmentos de mercado como as startups de tecnologia, por exemplo, os escritórios de coworking funcionam muito bem, dependendo do tamanho da equipe, que pode se reunir em alguns dias da semana nesses locais para reuniões de trabalho formais e passar mais credibilidade para receber clientes.

Já os escritórios próprios são estratégicos para empresas de maior porte e com maior número de colaboradores que precisam centralizar suas atividades e passar uma imagem corporativa mais formal e consolidada, porém todos os custos e burocracia para locação e configuração do espaço devem ser analisados com cautela para se verificar a viabilidade, juntamente com a avaliação dos demais aspectos considerados acima.